Uma semana de céu

Sábado, dia 27, o céu sujou-se de rastos; domingo e 2ª feira tal já não aconteceu e o céu esteve azul e luminoso.

No dia 30, de novo os aviões ao passarem deixavam rastos, longos e persistentes. Sendo fácil detectar os aparelhos, resolvemos identificar os seus voos no site radarbox24; eis os resultados, para o período das 11h às 16h30m:

11h:00 – voos Faro/Belfast; Paris/Porto; Lisboa/Dublin  11h:50 – voos Beauvais/Porto; Bruxelas/Porto; Lisboa/Londres  12h:45 – voos Madrid/Filadélfia; Belfast/Faro; Fuerteventura/Londres; Porto/Zurique; Porto/Paris  13h:55 – voos Lisboa/Culleredo; Porto/Lyon; Porto/La Rochelle  14h:15 – voos Lisboa/Manchester; Luxemburgo/Porto  14h:45 voos – Porto/Menorca; Faro/Killarney; Lanzarote/Nottingam; Tenerif/Bristol 15h:00 voos – Porto/Marselha; Faro/Belfast; Dublin/Faro; Frankfurt/Porto; Fuertventura/Glasgow  15h:30 voos – Tours/Porto; Londres/Tenerife  15h:45 voos -Lisboa/Londres  16h:00 voos – Colónia/Funchal; Porto/Paris  16h:30 – voos Cork/Lanzarote; Fuertventura/Santiago Compostela .

Uma lista de muitos e variados voos comerciais que podem ser vistos no céu da cidade e arredores; salvo os tiveram partida e chegada ao aeroporto de Pedras Rubras (Porto), todos os outros passaram a grande altitude, onde existiam, por certo, condições de temperatura e humidade que provocaram o aparecimentos dos rastos longos e duradouros, já que não se conhece (ainda) o envolvimento de voos comerciais na prática de pulverizações.

O xis da questão são as intenções (ou já práticas ?) declaradas da geo-engenharia que a propósito da possível gestão da radiação solar para limitar os impactos das alterações climáticas quer utilizar na estratosfera aerosóis de sulfatos e/ou a dispersão por pulverização de partículas. Num caso como noutro os aviões civis ou militares e balões serão possíveis veículos a serem utilizados. Mais, alguém sugeriu que uma alteração nos combustíveis aeronaúticos era uma forma fácil e barata de dispersar químicos na atmosfera. Está dito na Wikipédia, nas entradas: stratospheric sulfate aerosols e stratospheric particle injection.

Cá estamos às voltas com aviões, rastos e pulverizações atmosféricas … enquanto sabemos que 10 ou 20 aviões podem criar núvens artificiais só por voarem  e que se estudam práticas de alteração da estratosfera, um bem comum universal, fora do controlo dos cidadãos !!! Convém ir olhando para o Céu, não vão aparecer nele fenómenos e formações esquisitas e nada apaziguadoras .

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s